VANTAGENS DA MEDIAÇÃO/CONCILIAÇÃO

São inúmeras as vantagens alcançadas quando as partes em comum acordo chegam a um consenso, dentre elas citamos:

1- RAPIDEZ E ECONOMIA FINANCEIRA NA SOLUÇÃO DO CONFLITO. Em geral é mais ágil e de menor custo financeiro, se comparado a processos judiciais que se desenrolam em nosso sistema judiciário;

2- RAPIDEZ. Em regra geral por se tratar de um acordo onde ambas as partes discutem e resolvem diretamente seus conflitos, sem a interferência de partes agregadas a um processo judicial, peritos, testemunhas, laudos, enorme volume de processos no poder judiciário, surge a possibilidade da rápida realização da audiência buscando a solução do conflito

3- SEGURANÇA JURIDICA. A decisão poderá ser homologada por um juiz, tornando-a assim uma sentença judicial;

4- ALTO INDICE DE EFICÁCIA. Comprovadamente as mediações e conciliações tem alto índices de eficácia, com um menor desgaste e maior cumprimento dos acordos entre as partes;

5- FUNDAMENTAÇÃO LEGAL. Tem como fundamento na Lei 13.105/15 (Código de Processo Civil) e amparado também na Lei da Mediação sempre respeitando as determinações;

6- É UMA PRÁTICA COMUM NO EXTERIOR. Já é uma pratica comum em países da Europa, Estados Unidos e presente na América do Sul, a mediação/conciliação vem ganhando espaço pela rapidez, econômica e eficiência na solução de conflitos, agora possível em nosso pais;

7- Quem realiza a audiência. São profissionais neutros, com graduação em Direito capacitados e habilitados, todos mediadores judiciais credenciados pelo TRIBUNAL DE JUSTIÇA, que conhecem e se utilizam de técnicas apropriadas para a negociação e gerenciamento de conflitos, dando as partes sempre que possível a possibilidade de se manifestarem, buscando assim a real satisfação e solução do conflito para ambas as partes, diferente dos processos judiciais onde a parte inúmeras vezes sequer podem se manifestar, ficando obrigada a aceitar a atuação do profissional que ela mesma contratou;

8- RESPEITO AO SIGILO. A confidencialidade é requisito obrigatório em uma mediação/conciliação, os mediadores são impedidos por lei de comentar qualquer detalhe, absolutamente nada sobre os casos em que atuaram;

9- SENTENÇA PROFERIDA POR UM JUIZ. É possível que uma sentença proferida por um juiz não atenda uma das partes ou até nenhuma das partes, o juiz profere uma sentença que deverá ser cumprida com fundamento em seus conhecimentos jurídicos e suas convicções pessoais, por esta razão pode não ser o que as partes gostariam ou pretendiam, não atendendo assim as necessidades e as expectativas das partes. Na mediação/conciliação o acordo é construído pelas partes diretamente interessadas em uma solução mais pessoal do conflito, tornando o acordo mais satisfatório para as partes;

10- MANTER AS RELAÇÕES PESSOAIS. Principalmente quando essas relações interpessoais tem como fundamento laços familiares, porem valorizando e respeitando laços profissionais ou comerciais que precisam e são estimulados pelo mediado.

Opte!

Através do Formulário você pode nos enviar cópias dos documentos relativos ao seu problema (ex.: Contratos, acordos etc) e já terá dado o primeiro passo para resolver o seu problema.

Indique também em quantas parcelas você pretende saldar seu compromisso.